Os cuidados com as linhas

Você acaba de arremessar a linha e ela fica parecendo uma mola. Que encrenca! Fique ligado. Este problema ocorre ou porque a linha é de má qualidade, velha, dura, está ressecada, ou é aquela "baratinha". Partindo do princípio de que todas as linhas sejam de poliamida, é importante saber como e por quem elas são fabricadas. No mercado mundial, existem linhas de pesca, hoje, que afirmam não ter nenhuma memória pois, segundo os fabricantes, são produzidas com materiais especiais e da mais alta qualidade. Aceitemos esta afirmação com reservas.
Nas chamadas linhas duras, ou seja, com menor elasticidade, a memória é inevitável pelo próprio método de fabricação das mesmas. Com esse tipo de linha, ganha-se na sensibilidade e rapidez da fisgada, mas perde-se na memória. Portanto, sem solução.
Importante também saber que, nos molinetes, as linhas de pesca costumam adquirir muito mais memória do que nas carretilhas, pelo fato da amaneira de enrolar, pois o molinete torce a linha e a carretilha não. Aqui, há solução.
Se você pesca com molinete e com uma boa linha, cujo fabricante afirma que a mesma é sem memória, e ela está com memória na hora da pescaria, a solução é, após pescar, desenrolar toda a linha, sem nada na ponta da mesma, e enrolá-la novamente, com pressão e de preferência com um pano enxugando a linha à medida que for enrolando. Com certeza, se você adotar esse procedimento, a memória da linha, se não desaparecer, pelo menos diminuirá consideravelmente.
O ato de desenrolar a linha fica muito mais fácil quando você está embarcado, já que pode soltá-la na água. Em terreno seco, apresenta riscos, como ranhuras e amassamentos que podem danificar a linha. Quando for trocar a linha da carretilha ou molinete - tenha em mente : o destino da linha velha é o lixo.S e você der essa linha para alguém, você corre o risco dela virar uma rede ou tarrafa, e aí sim, ela vai continuar a ter memória, e agora mais prejudicial à sua pescaria.

 

www.sitedapesca.com.br — 2001 todos os direitos reservados